Nosso Armário

« | »

Essa é a época do ano mais indicada para a realização de lasers e aplicação de ácidos nos tratamentos faciais que visam o rejuvenescimento e clareamento de manchas. Depois do procedimento, nada melhor do que o clima agradável ajudando nos dias de descamação ou de um pouco de calor no rosto. Mas passa bem rápido!

Outro fator para escolha desse período para os procedimentos, é que no outono e no inverno não estamos tão expostos ao sol – o que é muito importante para o sucesso dos tratamentos.

“Os pacientes buscam mais por esses procedimentos nesse período do ano. Também aumenta a procura por preenchimento facial”, explica o dermatologista Dr. André Braz, do Rio de Janeiro.

IMG_2473 (1)

 

Sobre Preenchimento

Várias pessoas têm dúvidas sobre o que é e como funciona o preenchimento , procedimento muito procurado para face e lábios, por exemplo.

O preenchimento deve ser feito por médico habilitado.  Conversamos com um bem experiente no assunto!

“No preenchimento seguro e bem feito indicamos o uso do ácido hialurônico ( AH) como material a ser indicado”, explica Dr André.

O médico dá os passos para o sucesso do procedimento :

1) Avaliar a paciente para ver se tem indicação de acordo com a opinião do médico e com a queixa do paciente.

2) Uso de anestésico tópico no local.

3) Assepsia da área.

4) Bloqueio anestésico do lábio superior e inferior.

5) Uso de AH com lidocaína ( anestésico) para o procedimento que pode ser feito c agulha ou com microcânula

( o que oferta menos chance de equimoses ( roxinhos) e edema).

6) Aplicação de gelo no local e orientações ao paciente do que fazer em casa.

“Para garantir um bom resultado , o paciente deve procurar profissionais muito experientes e com senso estético e artístico bem avançado. Além do domínio da técnica e da anatomia, deve avaliar o o uso de produtos de qualidade”, afirma o dermatologista.

“Em minha clínica em Ipanema, no RJ, recomendamos fortemente o uso de material para preenchimento que seja absorvível ( ácido hialurônico), pois será muito mais seguro do que os materiais definitivos”,  explica André Braz.

Sobre Peelings

“O peeling é um processo que promove a destruição e descamação das camadas superficial, média ou profunda da pele, por meio de substâncias químicas,geralmente; mas, também podem ser realizados mecanicamente com substancias abrasivas como o peeling de cristal ou dermoabrasão com lixamentos cutâneos. Os peelings promovem uma abrasão e descamação controladas da pele, com boa recuperação e efeitos excelentes e satisfatórios”, afirma Dr André.

São benefícios do procedimento: renovação da pele, principalmente das camadas superficiais , melhorando a textura, brilho , clareando manchas e suavizando rugas finas, deixando-a com aparência mais jovem. Além disso, há aqueles peelings que são bastante secativos e antiinflamatórios, muito bem indicados para casos de acne leve a moderada e oleosidade excessiva da pele. Há regeneração da pele no local de aplicação do peeling, com melhora da sua superfície, que fica mais lisa, homogênea e macia, poros fechados, além de mais homogênea e uniforme na sua coloração.

“O preparo da pele é essencial para garantir a penetração do peeling de forma homogênea e também para reduzir os riscos de ocorrer reações de hipo ou hiper-pigmentação pós-inflamatória depois do procedimento”, afirma o médico. Geralmente, são prescritos cremes à base de ácido retinóico e hidroquinona ( potente clareador) para uso domiciliar noturno diariamente, por pelo menos 2 a 3 semanas anteriormente ao peeling.

“No caso do peeling  químico, primeiro é feita a limpeza da pele do local aonde será realizado o procedimento ,  friccionando-se gaze embebida em álcool ou outra solução  desengordurante e, em seguida, aplica-se a solução química contendo a substância ácida indicada para cada tipo de tratamento”, complementa Dr. André.

Existem novas combinações de peelings  com associações  sinérgicas de ativos, que proporcionam uma eficácia maximizada. “São destinados a tratar danos leves a moderados, como pele danificada e manchada pelo sol, linhas finas e rugas, cicatrizes de acne e acne. São eles: peelings enzimático e de chocolate”, diz Dr. André.

 

Para saber mais:

Peeling enzimático com extratos de romã ou da abóbora promovem renovação celular enzimática, é uma alternativa tecnológica natural às esfoliações químicas, sendo um peeling muito suave. Pode ser utilizado como tratamento pré peeling químico, preparando a pele para obtenção de melhores resultados, ou como peeling abrasivo. Ele melhora o aspecto da pele sem risco de descamação intensa e irritação. Confere hidratação e luminosidade.

Peeling de chocolate, que contem associação de ativos clareadores, além do extrato de cacau. O cacau é rico em polifenóis, que neutralizam os radicais livres, além de conter sais minerais (magnésio, cálcio e potássio), glicose, taninos, ácido oxálico e vitaminas. Ao ser aplicado sobre a pele, aumenta a circulação sanguínea, melhorando a nutrição e hidratação das células. Indicações para o peeling de chocolate: melasma, manchas hipercrômicas superficiais de diversas etiologias, manchas causadas pelo fotoenvelhecimento, pele flácida e seqüelas de acne.

Drug Delivery: “atualmente costumamos associar tecnologias no intuito de aumentar a penetração dos ativos através da realização do drug delivery. Este processo permite maior permeação dos ativos através de canais/ perfurações feitas na pele com lasers fracionados (EMERGE) ou microagulhamento (DERMAPEN). Dessa forma, aumenta-se a profundidade de penetração dos peelings e ativos na região alvo de tratamento na pele, potencializando os resultados”, explica André Braz.
Orientações da clínica Dr. André Braz aos pacientes após o peeling:

  1. Retirar o produto da face com sabonete suava, após o tempo determinado pelo dermatologista.
  2.  Aplicar compressas de chá de camomila gelada com gaze, quatro vezes ao dia ou água termal gelada.
  3. Usar filtro solar sem álcool pela manhã e reaplicar a cada 2 horas.
  4. Interromper o uso de ácido e produtos de tratamento em casa, por sete dias.
  5. Após dois dias de procedimento, iniciará uma descamação que pode variar de leve à intensa. Não retire a pele que irá descamar.
  6. Não se expor ao sol.
  7. Aplicar  diariamente cremes hidratantes  e cicatrizantes.
  8. Quem tem herpes labial deve fazer profilaxia para evitar crises de herpes após o procedimento de peeling.

Fonte: Dermatologista Dr André Braz, Dermatologista clínico, cirúrgico e cosmético responsável pela Clínica Dermatológica Dr. André Braz , em Ipanema, no Rio de Janeiro. Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia ( SBD), Membro da Sociedade Ibero-latino americana de Dermatologia (CILAD).

Comentários